5 de janeiro de 2007

Não se "atucane"

Este desenho foi feito na época do Programa de Demissões Voluntárias do governo Britto. Muita gente entrou nessa canoa furada para pegar uma grana e se tornar dona do próprio negócio, nem que fosse de uma "firma" de cachorro-quente.
O que se viu, então, foi uma profusão de mini-vans "enfeitando" a paisagem de Porto Alegre a cada esquina. No final das contas, ficou no negócio quem sempre esteve no ramo, como a família de gordos que conheço, que fizeram o ponto com sua carrocinha de aço inox na Assis Brasil, perto do Obirici.
As vans desapareceram, assim como surgiram e quem ficou no lucro foram as montadoras coreanas.
Qual será, agora, o negócio para o qual os demissionários voluntários, que caírem no conto da Yeda, vão dar lucro?
Eugênio Neves

3 comentários:

Agente 65 disse...

O mundo é mesmo pequeno. Eu moro em Gravataí e um grande amigo há dez anos, desde que vim pra cá, é o Caiado. Carlos Athanazio.
Ele me falou que é amigo do teu marido eugênio e que te conhece também.
Fique boquiaberto quando ele me falou!

Claudia Cardoso disse...

Este mundo é pequeno mesmo! Uma correção: namorido... :-)
Abraço!

Re disse...

Na época tivemos que segurar o meu cunhado, que era brigadiano, para não aderir ao PDV, foi uma luta. Graças a Deus ele se segurou. Hoje está aposentado e tranqüilo, dentro do possível. Enquanto outros...