21 de novembro de 2007

MP do Rio abre processo contra a Rede Globo

Parabéns à Coordenação da Campanha Quem Fincancia a Baixaria é contra a Cidadania do RJ.
Ministério Público Federal do Rio de Janeiro instaura processo contra Rede Globo de Televisão por supostas referências preconceituosas

Por Ana Lúcia Bonfim
No dia 18 de junho, o programa do Jô Soares exibiu uma entrevista com o escritor Rui Moraes e Castro sobre a mutilação genital a que são submetidas as mulheres angolanas. No decorrer da entrevista, tanto o apresentador, quanto o entrevistado referiram-se aos hábitos e costumes culturais das mulheres africanas de maneira preconceituosa. Desde então, a campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania" recebeu inúmeras denúncias, dando conta da indignação que a referida entrevista gerou junta a entidades de mulheres, especialmente das comunidades negras.
De acordo com as denúncias recebidas, os participantes do programa utilizaram-se de ironias e fizeram alusão a pedofilia. A campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania", enviou para o Ministério Público Federal do Rio de Janeiro as referidas denúncias. A Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão do Rio de Janeiro, Márcia Morgado instaurou processo judicial contra a Rede Globo de Televisão, a fim de identificar se realmente houve desrespeito às comunicades negras.
Para acompanhar os desdobramentos do processo, os interessados podem acessar o site do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro com o seguinte número MPF/PR/RJ/nº 130012000689200758, ou pelo site http://www.eticanatv.org.br/.

Um comentário: