27 de fevereiro de 2009

"... a grande luta é pela democratização das comunicações..."

Palavras finais da entrevista com a Profª Drª Maria Victória Benevides, concedida à jornalista Conceição Lemes e publicada no Viomundo [AQUI].
Benevides também afirma, que, hoje, há outros meios legítimos para propagar o pensamento: a mídia alternativa.

2 comentários:

Gilmar Antonio Crestani disse...

Nunca tive a menor dúvida que um dos problemas da nossa democrabranda é a total ausência de democracia nos meios de comunicação. Não bastasse isso, é inadmissível em qualquer democracia séria no mundo o massacre midiático a que estão submetidos os gaúchos. A RBS detem 80% dos veículos gaúchos, e isso não é o pior. A situação mais gritante é o cruzamento de veículos: rádio, jornal, TV, internet, tv a cabo, internet banda larda com telefone. O mínimo que se espera de uma democracia, é que este cruzamento possa ser discutido pelo menos por ocasião da renovação, mas nem isso acontece. E depois querem falar do Hugo Chaves que submete a plebiscito todas as decisões importantes e mesmo pequenas mundanças na constituição. Por que não poderíamos ter um plebiscito para sabermos se o povo gaúcho quer a renovação da concessão pública para a RBS?!

Dialógico disse...

Crestani, ano passado, em Audiência Pública sobre a renovação das concessões da Globo na Comissão de Ciência e Tecnologia - Câm. Deoutados - o representante dos movimentos sociais, ligado ao Intervozes, entregou um dossiê sobre a qualidade da programação [entre outros itens], justamente para problematizar a forma como tais concessões são renovadas em desobediência à própria Constituição brasileira.
A falta de órgãos que contemplem a participação da sociedade civil [não empresarial] na fiscalização das concessionárias de radiodifusão é uma briga de anos e entra governo/sai governo o povo perde sempre.
No entanto, aos trancos e barrancos, o Gov. Lula já admite a realização da Conferência Nacional de Comunicação a ser realizada ainda em 2009. Aqui no blog, há várias notícias sobre o assunto, facilmente encontradas no marcador "conferência nacional de comunicação". Será o momento da população se mobilizar para participar de todas as etapas da Conferência. A Comissão RS Pró-conferência Nacional de Comunicação já atua desde abril de 2008 e está atenta ao decreto convocatório, no sentido de que haja separação entre sociedade civil e a sociedade civil empresarial ligada à comunicação. Esta divisão far-se-á necessária, porque entendemos que a segunda deve estar contemplada no eixo "empresários" e, de forma alguma, no eixo "sociedade civil".
Ou seja, a luta é anterior à própria convocação da conferência, adiada para março [a data inicial, pós-FSM, era a de 17 de fevereiro de 2009]!
No mais, concordamos com tudo o que escreveste!!!