9 de junho de 2009

Carta Aberta ao Sr. Julio Cesar Mesquita [ANJ]

Prezado Sr. Julio César Mesquita,

tivemos o desprazer de ler a nota da ANJ assinada pelo senhor. É difícil dizer, se ela é mais cretina, ou mais patética.

Iniciemos pela questão semântica: o senhor acusa a Petrobras de atitude antiética e esquiva. Bem, no nosso modesto entendimento, atitude antiética é a de quem falta com a ética, o que não parece ser o caso da Petrobras por, simplesmente, ter tornado público um tema que é, naturalmente, da esfera pública. Se o senhor não sabe, esclarecemos: a Petrobras é uma empresa mista, mas o Estado é o acionista majoritário. Assim, todo o cidadão brasileiro tem o direito de ter acesso a todas as informações que dizem respeito a esta empresa, venham elas de onde vierem.

E esquiva? Esquiva é atitude de quem se esconde ou esconde alguma coisa. O que também não é o caso da Petrobras, quando publiciza perguntas que lhe foram feitas a título de entrevista, o que indica uma ação a se tornar pública. Qual seria o sentido desta ou de qualquer entrevista para um jornal, se seu conteúdo não viesse a se tornar público?

Segue a nota: Numa canhestra tentativa de intimidar jornais e jornalistas, a empresa criou um blog. Onde se configura essa canhestra tentativa de intimidação? Desde quando divulgar informações de interesse público é uma atitude canhestra ou intimidatória? Omitir, sim, é canhestro. A criação de um blog é um direito de qualquer pessoa ou instituição. É uma ferramenta pública disponível na Internet e está acessível a qualquer um que deseje usá-la. E o blog da Petrobras foi criado, justamente, para publicar as omissões que os jornais, a quem o senhor representa, costumam praticar, sistematicamente, em relação a qualquer assunto e, agora, em particular, a Petrobras. Então, quem age de forma esquiva e canhestra?

Com relação à inaceitável quebra da confidencialidade que deve orientar a relação entre jornalistas e suas fontes. Como assim??? Parece-nos que a maior preocupação, nesse sentido, deveria ser da fonte e não do jornal!!! Quem corre o risco maior é sempre quem passa a informação! E podemos acrescentar, aí também, a questão da confiabilidade. Essa é uma relação de mão dupla. Quem informa tem a garantia de que a informação não será manipulada de acordo com interesses dessa ou daquela empresa de mídia? O senhor como Vice-Presidente da ANJ deveria saber o quanto esse risco é grande. Tanto é assim, que a Petrobras precisou criar um blog para publicar, na íntegra, as informações que os próprios jornais solicitaram e mutilaram.

[...] as perguntas enviadas à sua assessoria de imprensa pelos jornalistas antes mesmo de publicadas as matérias às quais se referem. Para quem conhece a mídia brasileira, fica fácil de entender o porquê dessa atitude da Petrobras. Ela, simplesmente, quis se resguardar dessas costumeiras omissões e manipulações que os jornais fizeram sobre as informações que esta empresa encaminhou. E sobre o processo no caso de suas informações não receberem um ‘tratamento adequado, é um direito inalienável da fonte e não tem nada a ver com intimidação. (O senhor já esqueceu do “dossiê” da Dilma?) Tem a ver, sim, com praticar jornalismo de verdade, factual. A fonte declarou X e o jornal publica X e não Y. Nessa equação, não há espaços para processos. Simples!!!

Princípios universais de liberdade de imprensa. Na opinião de Vice-Presidente da ANJ, quais são exatamente esses princípios? Vamos lhe dar o benefício da dúvida: talvez, o senhor tenha confundido liberdade de imprensa com liberdade de empresa. Para ser mais claro, se o senhor não entendeu: confundiu o direito universal de ser bem informado, com aquilo que as empresas de mídia no Brasil e no mundo impõem ao público como informação.

O senhor deveria saber. E, se não sabe, irá aprender agora: acabou a era da informação num único sentido. O mundo mudou, Sr. Julio César Mesquita. Isso que a Petrobras fez, já é feito há muito tempo na blogosfera. Uma mentira, uma manipulação só dura o tempo de alguém postar a outra versão dos fatos publicados nos jornais. A manifestação contra a “ditabranda” em frente a Folha de São Paulo este ano, para citar um exemplo, mostrou, para quem sabe observar, que nada mais será como antes em matéria de jornalismo.

A mídia corporativa sempre subestimou o papel desempenhado pela blogosfera. Mas é, justamente ela, que tem garantido um princípio elementar do jornalismo: o contraponto. A Petrobras, democraticamente, fez uso desse contraponto. Garantiu o direito da sociedade a ser livremente informada, ao disponibilizar as informações omitidas pela imprensa.

O contraponto é o que permite a formação da opinião pública, ou seja, quando a população tem acesso às várias informações sobre o mesmo assunto. Nós não nos sentimos lesados pelas informações disponibilizadas pela Petrobras. Nós nos sentimos lesados pelas informações omitidas pelos sócios da ANJ.

A Petrobras, ao criar seu blog, deu transparência às informações. Quem tem, sistematicamente, se negado ao democrático escrutínio de seus atos, é a mídia corporativa brasileira!!!

O fato é esse: vocês perderem a tutela da informação. E isso é intolerável para o senhor e seus amigos da ANJ!

No mais, melhore a qualidade dos seus argumentos. A considerar pela nota que o senhor emitiu, dá para entender o porquê dos jornais estarem em tamanha decadencia.

Eugênio Neves e Claudia Cardoso
Porto Alegre - RS

Em tempo1: esta é uma carta aberta e será publicada em nosso blog – www.dialogico.blogspot.com - e na seção de comentários no blog da Petrobrás.

Em tempo 2: sugerimos a leitura dos comentários no blog Viomundo e no blog da Petrobras. Isso lhe dará uma idéia razoável da credibilidade que gozam ANJ e seus associados.

Em tempo 3: sugerimos a criação de um blog da ANJ, onde as pessoas possam disponibilizar, abertamente, as suas opiniões. Já que estamos falando de liberdade de imprensa...

17 comentários:

Liu disse...

Há muito não lia um texto tão bem escrito, e com tanta propriedade.
Obrigado por me lavarem a alma.
Luiz

Nelio disse...

Perfeito seu posicionamento. Certo pessoal da imprensa costuma confundir "liberdade de imprensa", ou seja, a liberdade de publicar fatos e opiniões, com "liberdade de expressão", ou seja, a liberdade que todos têm de se expressar livremente e, claro, assumir a responsabilidade por isso. Certo pessoal da imprensa quer liberdade para publicar até inverdades sem precisar prestar contas disso. Virou moda acusar qualquer contraditório de cerceamento da liberdade de imprensa. E, assim, acabam cerceando a liberdade de expressão. Mas enquanto não cercearem blogs como esse, estaremos bem servidos. E viva a liberdade de expressão (com responsabilidade, claro!).

Gilmar Antonio Crestani disse...

Júlio César Mesquita e Fernando César Mesquita são farinha do mesmo saco. Literalmente. Aquele aprendeu com este, quando assessor de ACM, as sutilezas da Casa Grande. Das duas, uma: ou são carrascos voluntários ou autistas com antolhos?

Hals disse...

Esse é o famoso mesquito da febre marrom cujo principal sintoma é o embotamento do cérebro. Belo texto.

Laércio disse...

A falência dos argumentos retrata o quadro de despreparo diante da inesperada e fulminante ascendência da blogosfera. Houve uma acomodação da imprensa manipuladora e de seus fieis servos, fruto da imaginaçao de que a sociedade permaneceria para sempre acreditando na farsa de seu caráter informativo e isento. Agora, o que lhes resta é sentar assitir o próprio trágico e bem vindo fim. Bela e consistente Carta.

Dialógico disse...

Agradecemos à participação de vcs e sugerimos o envio dessas msgs a ANJ, para que eles tenham a certeza de que não poderão mais agir da forma como agiam até então.

Abraço!

Giuseppe disse...

Pessoal, amei o Dialógico!
Sobre os ataques ao Blog da Petrobras:
Sem saber, nós do Blog Voz das Gerais, acabamos dando a mesma sugestão ao Sr. Júlio Mesquita - faça o seu BLOG! eis nossa mesagem:

BLOG É DEMOCRACIA!
FAÇA O SEU!

B_rasil
L_igado
O coletivo
G_anha !

Espero todos para uma visita ao Voz das Gerais! (Aqui mesmo no Blogspot!)

turbina de ideias disse...

Parabéns pelo texto que desmacara os manipuladores de informações e de conceitos.Eles pensam que podem sujeitar a notícia factual aos seus interesses de empresários. Pensam que podem manipular conceitos ad libitum. Como são cretinos esses "senhores" desses pobres diabos que se sujeitam nessas redações sórdidas. Só mesmo tendo vocação irrestrita à vassalagem para trabalhar nessas empresas. Acabou senhores! a blogosfera já disse pra que veio.

ppresotto disse...

Sensacional!

Parabéns

flavio disse...

Parabéns, não ficou pedra sobre pedra. Vcs são muito bons. Sugiro desconstruir também o texto do Igor publicado hoje na "folha". A respeito enviei a seguinte mensagem:
Senhor Igor,

"Há uma quebra de contrato ao divulgar as informações de que os jornalistas dispõem, não raramente peças de quebra-cabeça ainda em formação." Que contrato cara pálida?? Vcs não contratam nada, não respeitam nada!!! Se o jornalista, o editor...o golpista dono do jornal, acredita que a PETROBRÁS esta descumprindo alguma lei busquem a justiça, quem sabe o queridinho da imprensa que comanda a justiça atropele a lei e condene a PETROBRAS. O resto é palhaçada de uma imprensa que se diz livre, e eu acredito que seja, tanto que vcs publicam as maiores besteiras, praticam todo tipo de crimes contra a honra das pessoas diariamente e estão todos soltos. Vocês são a melhor definição de libertinagem!!! E por fim fique certo que esta quadra da historia, quando for contada, colocara tanto as familias donas dos jornais , quanto seus serviçais no devido lugar...uma vez golpistas sempre golpistas ....assim foi em 64, assim é nos dias de hoje. Essas empresas familiares de comunicação estão a cada dia mais parecidas com familias de mafiosos...e contam com os Igors pra fazer o trabalho sujo!!!
Saudações democráticas,

Flávio
obs: meu português é péssimo e não tenho a classe de Vcs.

Stella disse...

Parabéns! Lição à CNJ de como contra-argumentar com classe, sabedoria e solidez!

Stella disse...

Corrigindo: à ANJ. Desculpem-me!

Jesus disse...

O pessoal da Petrobras está de parabéns por essa iniciativa...
Acho até que ela deveria ser estendida para todo o Governo Lula.
Penso que essa deve ser a fórmula para derrubarmos esta imprensa inteiramente atolada nas campanhas de partidos de direita.

Dá-lhe Sergio Gabrielli!

Claudio Costa disse...

Parabéns. Não há o que acrescentar, de tão bem articulado esta sua carta. Os destinatários são alfabetizados?

Paulo Roberto disse...

- O PIG CONFUNDE LIBERDADE DE EXPRESSÃO COM LIBERDADE DE IMPRESSÃO. ANTES ELE DOMINAVA A IMPRESSÃO HOJE, PERDEU O MONOPÓLIO PELA BLOGSFERA.NÃO ESPERAVAM ISSO!!!

Assaz Atroz disse...

Parece que os barões da imprensa ainda preferem o Brasil Colônia, resistem em abandonar o chicote e continuam saudosos do pelourinho. Abraços ao casal.

zealfredo disse...

Bah! Belo texto! Eu gostaria de ter escrito uma resposta assim à ANJ!
Parabéns!