10 de julho de 2009

4 comentários:

Hélio Sassen Paz disse...

http://www.trezentos.blog.br/?p=2193&owa_from=feed&owa_sid=43285393

Omar disse...

Abração e boa semana!

Dialógico disse...

Oi, Hélio!

Ontem mesmo, li esta postagem. De fato, há uma nova forma de organização social, mas não sei se ela traz avanços ou retrocessos, uma vez que as pessoas passam a atuar em causas, sem uma visão de mundo que as sustente. No mínimo, as causas deveriam ser permeadas pelos direitos humanos e respeito ao meio-ambiente. Se não, como bem frisa um dos comentaristas, poderíamos ter executado o casal nardoni ou provocado uma guerra.
Estar em rede, não significa sermos progressistas.
Se a rede trabalha com a horizontalidade, sem chefes ou coordenações, ou representação, isso é muito interessante do ponto de vista democrático, pois todas e todos tem a mesma responsabilidade. Mas nem por isso tais redes são diretamente ligadas às "boas causas". Esta é a minha desconfiança de quem ignora ou desdenha das ideologias.
Abração!
Muito legal a tua citação no Weissheimer!
Claudia.

Dialógico disse...

Oi, Omar! Abração!!!!!!!!!!!!