5 de setembro de 2010

O Globo Mente! Cancele!


Do blog Pelenegra em 03/09/2010

Movimento de cancelamento da assinatura de "O Globo" - Filie-se

Hoje, recebi um email propondo o cancelamento de assinaturas do jornal O Globo, em razão de sua recorrente ação nefasta, ardilosa e maquiavélica nas últimas eleições presidenciais. Deixo aqui claro que nunca fui assinante do dito jornal, mas não posso me render à apelo tão justo e significativo, principalmente quando recordo o episódio: O Globo recusou anúncio do movimento negro.

Além disso, fomos instados também pela leitura de uma plêiade de comentários em fóruns da grande mídia, de pessoas revoltadas com o modo como este setor vem tratando, não apenas esta, mas as várias campanhas eleitorais em nossa ainda frágil e recente democracia.
E por que frágil, tênue? Pois enquanto tivermos cinco famílias apenas, monopolizando os canais de televisão aberta e emissoras de rádios, assistidos e ouvidos pela imensa maioria do povo brasileiro, manipulando dados e informações a seu bel-prazer, esta fraqueza será nosso calcanhar de Aquiles e correremos os riscos de sua corrosão.
Em suma, conhece alguém que assine o dito cujo? Converse com ele, convença-o. Isto é um ato de garantia do regime democrático. Por Aja.

Arte: Latuff

2 comentários:

Aja disse...

Dialógico, obrigado pela ideia. Dê uma olhada no pelenegra www.pelenegra.blogspot.com

Mirabeau Bainy Leal disse...

.
O Blog PELENEGRA, neste sábado (04/9), publicou, na íntegra, o e-mail do ex-leitor de O Globo.
A seguir, transcrevo parcialmente o texto:
.
Por que cancelei a assinatura do jornal "O Globo"
Meus amigos:
...Conforme o JB foi ficando minguado e sem graça, fui, muito contra a vontade e por falta de opção, me transferindo pr’O Globo. É difícil pensar como é difícil ir de um jornal para outro. É como mudar de casa: assim como demoramos para achar o banheiro ou chegar até o quarto de olhos fechados depois de fazer xixi de madrugada, localizar instantaneamente a página de esportes ou decorar o nome dos articulistas não é coisa que se faça de um dia pro outro.
Pois bem: não é que, com o tempo, me acostumei à já citada página de esportes?! Me habituei a ler a Revista de Programa das sextas ou o encarte de literatura dos sábados! Mas sempre houve zonas proibidas, que mudaram de nome com o tempo, mas que evitei ler, porque minha vida sempre foi curta para ser perdida com besteiras. Não preciso me estender, porque todos sabem: os Mervais, as Leitoas, os Jabores da vida... Tudo bem, é só O Globo, não é o velho JB!
Aguentei muita coisa, até porque, como eu tinha na minha adolescência uma tia maluca, hoje sou pai maluco de um filho adolescente, a quem digo o tempo todo que ler jornais é importante.
Mas há um limite: o golpismo. Aturamos um vizinho chato, falastrão ou de crenças completamente diferentes das nossas. Mas não dá para conviver com um vizinho que deseja derrubar a nossa casa.
A direita brasileira não desenvolveu partidos orgânicos nem renovou significativamente suas lideranças nos últimos anos. Hoje, são os filhos que herdam seus partidos, como se fosse capitanias hereditárias (talvez eles ainda pensem que estão lá). O problema é deles, que sempre se serviram das estruturas do Estado e não precisaram lutar para ter autonomia e nem para criar sua militância. Mas a democracia é algo sério demais para ficar brincando com manchetes sem prova, com artigos (como o do Merval de hoje, dizendo que a democracia brasileira está em risco... por causa do PT). A vontade da maioria não pode ser golpeada em nome de uma bela palavra que, para essa mesma direita, sempre teve um sentido puramente instrumental.
Hoje, depois de muito lero-lero, finalmente dei um basta em três décadas e meia de hábito: suspendi definitivamente a assinatura d’O Globo. Decidi me informar por blogs e edições eletrônicas. Pensei na parte boa; é menos papel para ter que arrumar!
Quando achei que estava tudo acabado, recebi da atendente (muito profissional e gentil) a seguinte proposta; suspender o envio do jornal até o dia 5 de outubro, ou seja, após as eleições!!!
Meu Deus! Não se contentando em sustentar um golpe contra a democracia, o jornal propõe um golpe contra o assinante! Me poupam da campanha eleitoral, e depois tudo volta ao normal?!
É golpe demais para o meu coração!

Alvaro Senra, em 02 de setembro de 2010, meu último dia como assinante de jornal.
.
Íntegra em:
http://pelenegra.blogspot.com/2010/09/por-que-cancelei-assinatura-do-jornal-o.html
.