4 de setembro de 2008

Supremos grampos falcatruas

Do Diário Gauche:Daniel Dantas fez e divulgou o grampo no STF

O ministro-chefe do GSI (Gabinete da Segurança Institucional), general Jorge Armando Félix (foto), teve suas recentes declarações negligenciadas pelo PIG, por motivos óbvios. A Abin está sob a responsabilidade administrativa do GSI, portanto, do próprio general Félix.

Pois, segunda-feira passada, o ministro Félix levantou uma hipótese plausível para a escuta ilegal do presidente do STF. Para o general, agentes da Abin teriam sido contratados extra-oficial e extra-legalmente pelo banqueiro Daniel Dantas para fazer e divulgar o grampo. Mas nem precisariam ser agentes da Abin, qualquer detetive particular das grandes cidades está habilitado a grampear qualquer ligação telefônica, hoje.

Quem vazou essa informação foi o próprio senador Demóstenes Torres (Dem-GO), assim:

"Ele [Félix] disse. O Daniel pode estar por trás disso [grampo]", afirmou o senador. "O general afirmou ainda que, no fim da investigação, vai aparecer muito jornalista que recebeu do Opportunity", completou.

Ainda segundo o senador Demóstenes, Naji Nahas, preso com Dantas na operação Satiagraha, também foi citado por Félix como sendo alguém interessado na trama dos grampos.

Não é de estranhar, então, que o PIG – sempre tão interessado nestes factóides usinados – não tenha repercutido como deveria as declarações do insuspeito senador Demo e do próprio general Jorge Armando Félix.

Agora, cabe a indagação: quem são os jornalistas que estão na folha de pagamento do banco de Daniel Dantas?

Finalmente, é preciso chamar a atenção para o gesto precipitado e pressuroso do presidente Lula ao atender a exigência do ministro Gilmar Mendes em cortar a cabeça do delegado Paulo Lacerda da Abin.

Agindo assim, o presidente Lula deixa de ser sujeito do seu próprio governo, para virar objeto de tucanos togados e banqueiros quadrilheiros.

Um comentário:

Agenda Bordignon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.