16 de junho de 2009

Kayser e as eleições no Irã

4 comentários:

saitica disse...

Genial como sempre o KEYSER

O Brasil segue pelo mesmo caminho invade o Haiti disfarçado de pacifista da ONU e o escambau,
os brasileiros veem e se calam.
O Brasil empresta dinheiro aos ricos e pensa que também é rico
É... vai melhorar !

Flavia disse...

Tom Zé... "Veja que beleza...em vários sabores, a burrice está na mesa... iê iê iê iê Iê iê..."

Hélio Sassen Paz disse...

Cláudia,

Embora não tenhas postado nada a respeito, quero incentivar uma discussão sobre fim da Lei de Imprensa e da obrigatoriedade do diploma de Jornalismo baseado em vários posts que fiz desde o ano passado e na opinião de vários links contidos nesses meus posts.

Ainda, a posição do Rogério Christofoletti, professor da Univali que é um dos caras mais antenados às questões da ética e das tecnologias da comunicação e da informação (TICs), e da profª Ivana Bentes:

http://heliopaz.com/2008/09/22/diploma-de-jornalista-nos-termos-atuais-sou-contra/

http://heliopaz.com/2008/11/02/jornalismo-exigencia-do-diploma-coitadismo/

http://heliopaz.com/2008/11/02/esquerda-nao-sabe-usar-a-internet-nem-fazer-midia-alternativa/

http://heliopaz.com/2008/11/13/midia-ideologia-tendencia-hipocrisia/

http://heliopaz.com/2009/06/16/jornalismo-sindicatos-faculdades-diploma/

http://heliopaz.com/2009/06/18/queda-da-lei-de-imprensa-e-do-diploma-de-jornalismo-tendem-a-melhorar-o-setor/

http://tinyurl.com/lyy3a6

http://www.trezentos.blog.br/?p=1839

Por que diabos as criaturas são induzidas ou esperam ser empregadas ao invés de donas do próprio nariz?! Por que diabos o Santo Graal do bom salário, da fama, da infraestrutura adequada, do conhecimento de gente importante, da aprendizagem e do crescimento profissional é a mídia corporativa?!

Chega de clientelismo, corporativismo, paternalismo, oportunismo, arrogância, sectarismo, presunção e, acima de tudo, ignorância e exclusão feita tanto pela mídia corporativa quanto pelos sindicatos!

[]'s,
Hélio

Dialógico disse...

Hélio, nós não somos tão otimistas assim em relação ao fim do diploma. Pelo contrário, sempre o defendemos.

Estamos atrolhados de coisa, por isso não nos manifestamos ainda.

Abraço!