17 de agosto de 2009

Que tal fechar a tramela, senador Pedro Simon?

Por Renato Rovai, em seu blog.

Por muito tempo respeitei o senador Pedro Simon. Ele me parecia íntegro e sério. Hoje tenho dúvidas em relação à primeira qualidade. E certeza de que estava errado em relação à segunda.

Digo que tenho dúvida em relação à primeira, porque não me parece íntegro quem trabalhe para esconder casos gravíssimos de suspeitas de corrupção no governo do seu Estado, o Rio Grande do Sul, onde o seu partido faz parte da administração.

Isso não é atitude de alguém íntegro. E sem dúvida não é algo sério, por isso já me convenci do meu erro nesse quesito

Hoje, talvez pra tentar sair do foco em relação às suas idiossincrasias em relação ao governo Yeda, decidiu mandar o presidente Lula calar a boca. Isso porque não gostou das declarações do presidente em relação ao imbróglio Lila e Dilma.

É uma atitude esperta. Fazendo isso, continua mantendo-se em alta com a imprensa anti-lulista, a mesma que o poupa e não lhe cobra seriedade e coerência em relação às acusações de corrupção no governo gaúcho.

Você não acha que quem deveria calar a boca em relação a qualquer cobrança no plano federal enquanto não fizer a lição de casa no seu estado é o senador Pedro Simon? Pois eu acho.

Não sou mal-educado e por isso não lhe mandarei passar o zíper nos lábios, até porque o senador tem quase idade para ser meu avô. E aprendi com dona Clô que devemos respeitar os mais velhos.

Mas como também aprendi que perguntar não ofende, colocarei o assunto em forma de questionamento. Que tal, hein senador, não dá pra fechar a tramela? Pega muito mal para alguém da sua idade sair por aí fazendo esse tipo de circo. Mandar um presidente da República calar a boca não é só deselegante, é tosco.

Se frase semelhante fosse dita por uma mulher de esquerda, certamente ela seria acusada histérica e desequilibrada. Como é de um gaúcho crítico do governo Lula, trata-se de algo corajoso. Os tais pesos e medidas.

Aliás, a Yeda Crusis já andou dizendo por aí que se o PMDB lhe der uma banana no Rio Grande, vai mostrar que boa parte das acusações de corrupção contra o seu governo tem as digitais de gente do partido.

E aí, senador, foi por isso que na última reunião do PMDB gaúcho os senhores decidiram continuar dando sustentação ao governo dela? É medo? Porque o senhor não mandou ela calar a boca?

PS: Voltei das férias. Foram ótimas. Consegui desligar do celular e do computador, por isso não respondi emails neste período. Agora estou fazendo isso aos poucos. Depois de 20 dias, tinha mais de 5 mil mensagens na minha caixa.

4 comentários:

Miguel Grazziotin disse...

Postei exatamente 1 minuto antes do Rovai um pos incrivelmente parceido, lógico,não com sua qualidade, mas talvez por sr da cidade do senador, tenha sido mais contundente.
Assino embaixo.
Miguel Grazziotin
http://miguelgrazziotinonline.blogspot.com

Miguel Grazziotin disse...

Postei exatamente 1 minuto antes do Rovai um pos incrivelmente parceido, lógico,não com sua qualidade, mas talvez por sr da cidade do senador, tenha sido mais contundente.
Assino embaixo.
Miguel Grazziotin
http://miguelgrazziotinonline.blogspot.com

Hélio Sassen Paz disse...

Yeda vai se safar. No Brasil, ser pessimista é ser realista: http://www.estadao.com.br/nacional/not_nac420281,0.htm

[]'s,
Hélio

Adir disse...

Verdadeiro ratão do banhado!