10 de dezembro de 2006

Morreu Pinochet!!!

Da televisão, para a Internet: corri para o computador em busca de notícias da morte de Pinochet. No portal Terra, passei a ver imagens, ao vivo, da Plaza Italia, onde pessoas dançam, cantam, abraçam-se, empunhando bandeiras do seu país, do seu partido, ou países como Venezuela e Brasil, numa demonstração de alegria e confraternização.
Foi-se um estigma, uma doença, aquela sombra que entristeceu a história chilena e que pairava sobre a vida de cada democrata como um pedra pesada e doída de carregar.
O Chile está leve novamente, podendo prosseguir na sua vida sem este ser abjeto vivo!
A imagem, ao vivo, que mais me emocionou foi a de uma senhora carregando a bandeira chilena com o rosto de Allende pintado. Tomara que eu consiga encontrar uma foto para guardar como registro...
E nós, brasileiros, precisamos rever a lei da anistia. Não é possível olharmos para o Jarbas Passarinho e sentir "simpatia" pelo velhinho, coisa que aconteceu comigo e me impressionou. O asco que Pinochet transmitia, enquanto vivo, deve ser o mesmo para cada pessoa responsável, hoje também idosa, pela sangüinária ditatura militar brasileira, que, aliás, colaborou e muito com Pinochet no golpe militar que vitimou Salvador Allende.
Parabéns ao povo chileno, que está na rua liberto e feliz!
Para assistir as transmissões direto do Chile, ao vivo, clique AQUI.

7 comentários:

Milton Ribeiro disse...

Claudia.

Se encontrares a foto, quero também.

É um grande dia. Que sorte ele não ter morrido amanhã, quando meu pai completa 13 anos de morte.

Às vezes, as boas notícias vêm do obituário...

Um beijão na dialógica.

joice disse...

Certamente o mundo se transforma num lugar melhor sem a presença deste assassino. Abraço, Joice.

César disse...

Ótimo ter lembrado do Jarbas Passarinho.

Regina disse...

Este final de ano está sendo especial e agora mais esta boa notícia. Que esta memória doída da história se mantenha para que desgraças como esta não voltem a acontecer em nenhum lugar do mundo.
Beijos, Clau e Eugênio. Boa semana proceis. =)

Rogério Tomaz Jr. disse...

Claudia, excelentes texto e blog!!
Parabéns!! A sua indignação (pela nossa ditadura impune) é também a minha. E, se não exatamente alegria, pelo menos alívio de saber que este câncer ambulante do Pinochet não está mais entre nós.
Abraços,
Rogério Tomaz Jr.

Fernando Soares Campos disse...

Claudia, por falar em obituário, lembrei-me de que, em jornalismo, trata-se de uma coluna com notícias desagradáveis pra uns, agradáveis pra outros e indiferentes para os noticiados.
Abraços

Claudia Cardoso disse...

É verdade, fernando! A não ser que seja igual ao personagem do Manoel Carlos e venha o fantasma atormentar a vida dos viventes! :-)Abraço!