24 de dezembro de 2006

Variação do mesmo tema

Revisitar o passado nem sempre é bom, pois mostra que as coisas se repetem. Esse desenho fez parte do boletim de campanha "Tarso a Traço" de 2002, quando Tarso Genro disputou o governo do estado e perdeu para o Rigotto, o candidato do coraçãozinho.Com uma pequena alteração, o mesmo desenho pode ser utilizado agora para ilustrar o momento atual do RS. Dirão os leitores:
- É a repetição da mesma idéia!
E direi eu:
- A Yeda é uma repetição do governo Rigotto, se bem que piorada.
Se a nossa população não tem imaginação para fazer escolhas políticas, por que se deve cobrar dos chargistas o ineditismo? Afinal de contas, é duro ter que pensar soluções novas sempre para a mesma coisa. Esse desenho cai como uma luva para o momento, ainda mais quando a mídia local se alinha, descaradamente, ao governo da Yeda e diz coisas do tipo "o governo precisa conquistar corações e mentes" e "cortar na própria carne" (segundo Carlos Azeredo, gerente de jornalismo da Band, programa Ciranda da Cidade, em 18/12/06).
Por via das dúvidas, já deixei o mesmo desenho preparado, em sua terceira versão, para ilustrar mais um equívoco do nosso "politizado" eleitorado em 2010, pois, pelo andar da carruagem, o Feijó é bem capaz de ser lançado para o governo do estado.
Eugênio Neves

2 comentários:

cassio disse...

Mais uma vez o eleitorado IMBECIL deste estado entrou pelo cano( ou há quem diga, o cano vai entrar no eleitorado). Mas a Federasul deve estar de bem com a vida, afinal apoiaram a Madame Min.

Claudia Cardoso disse...

Será um cano bem afirmativo, com certeza... Mas eu li, no CP do dia 18/12, o presidente da Federasul perguntando "onde está o novo jeito de governar"? Pois a Yerda conseguiu até isso, fazer a direita brigar entre si.